Vacina Covid19

Rússia já tem a vacina contra a Covid-19 e imunização deve começar dia 10; Brasil pode começar produção em breve

A verdade é que a corrida de pela vacina da COVID-19, o novo Coronavírus, virou a única saída para combater a doença.  O ministro da saúde da Rússia, Mikhail Murashko, afirmou no sábado, 01, que os ensaios clínicos da vacina contra a Covid-19, desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa Epidemiológica e Microbiológica da Rússia (Gamalei), foram finalizados.

Assim sendo, a etapa de registro do imunizante já foi iniciada. “A vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pelo centro Gamalei concluiu os ensaios clínicos e agora os documentos para o seu registro estão sendo preparados”, declarou Murashko, citado pela agência de notícias local “TASS”.

Vacina gera desconfiança

A Rússia chegou a ser acusada de roubar pesquisas de laboratórios americanos e avançar sua vacina a base de cópia, surgiu com uma solução inusitada. Hoje, segundo os movimentos internacionais, ela será a primeira a ser colocada em produção em todo o mundo. Por outro lado, a vacina estava, segundo a OMS, na fase 2, ou seja, um passo atrás de outras vacinas como a de OXFORD, da PFIZER e outras duas chinesas.

Entretanto, de acordo com o ministro, a expectativa é que o imunizante comece a ser distribuído para diversas regiões da Rússia a partir do próximo dia 10. As primeiras vacinações serão destinadas a médicos e professores. “Estamos planejando que a campanha de vacinação mais extensa, que será gradualmente acrescentada ao novo sistema de cuidados, começará em outubro”, afirmou. Murashko acrescentou ainda que a segunda vacina russa, desenvolvida pelo centro Vector, continua em fase de ensaios clínicos. Segundo ele, o Ministério da Saúde acredita que receberá em um mês e meio ou dois meses mais dois pedidos de permissão para realizar ensaios clínicos de novas vacinas. ‘Se tudo correr bem, em janeiro estaremos distribuindo essa vacina’, diz executivo da Fiocruz

O governo do Paraná, segundo Ratinho Jr, já estaria em negociações avançadas para obter doses desta vacina, ou, a produção da mesma no Brasil.

 

Vacina para a tuberculose pode evitar infecções e mortes pela Covid-19, diz pesquisa

Embora o anúncio da vacina seja positivo, a segurança do imunizante preocupa autoridades. Nesta sexta-feira, 31, o epidemiologista americano Anthony Fauci afirmou que espera que China e Rússia estejam realmente fazendo os devidos testes antes de aplicar as vacinas que estão desenvolvendo contra o novo coronavírus. Fauci deu a declaração depois que as autoridades russas disseram que estavam próximas de aprovar a imunização, adiantando-se aos esforços dos Estados Unidos. Ao todo, a Rússia já registrou, desde o início da pandemia, 845.443 contágios e 14.058 óbitos pela Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *